Uma introdução à Ortografia do Hunsriqueano Riograndense – En Infeerung* zu de Ortografie fom Riograndenser Hunsrickisch

Standard

O hunsriqueano riograndense continua sendo um idioma sem uma ortografia padrão estabelecida. Existem, no entanto, diversos textos escritos no dialeto, a partir dos quais é possível determinar alguns padrões comuns de ortografia, apesar de haver variações, muitas vezes consideráveis, entre os autores. Nos últimos anos, duas principais sugestões de ortografias foram estabelecidas:

1. A ortografia de Wiesemann (2008)

Com o argumento de o hunsriqueano riograndense ser falado num país cuja língua oficial e de conhecimento geral da população é o português, Wiesemann sugeriu uma ortografia baseada na ortografia do português, de maneira a facilitar a aprendizagem num ambiente de falantes alfabetizados em português. Há diversos problemas nesta visão, entretanto, especialmente pelo fato de a fonética entre os dois idiomas ser consideravelmente distinta. Alguns fonemas do hunsriqueano riograndense, como /h, x, ç, ə/, não existem no português brasileiro. Esta ortografia adotou as grafias H, CH, CH e E para estes fonemas, respectivamente. Ou seja, neste aspecto a ortografia padrão do alemão foi mantida, enquanto que casos como /ʃ, tʰ, pʰ, kʰ/ são escritos como X, TH, PH, KH. Outro ponto contraditório é o uso de W para o fonema /v/, sendo a letra V mantida fora desta ortografia, e o uso de ER para a vogal /a/ quando esta é etimologicamente derivada de uma sequência final -ER. Mais ainda, uma letra Ë foi introduzida para representar o som de /e~ɛ/ distinto de /ə/, mas seu uso parece ser inconstante em sílabas tônicas. Vogais longas, aqui, são representadas na escrita como duplicadas, sempre: AA, EE, II, OO, UU.

Do meu ponto de vista, esta ortografia se mostra confusa tanto para indivíduos alfabetizados em português quanto para os alfabetizados em alemão, além de ser consideravelmente pouco estética. Ao comparar-se as palavras com outros idiomas germânicos, também torna-se bastante complicado determinar cognatos. A Wikipedia oferece um trecho traduzido para o hunsriqueano, compreendendo os versículos bíblicos de Lucas 23, 1-5, usando a ortografia de Wiesemann:

Yeesus un Pilatos
23 Too sin ti kanse layt uf kextii, hon Yeesus pis Pilatos kenom un hon aan kefang aan se këwe un saare:
2 Mëyer hon too te man aan ketrof unser folek am uf hëtse. Tee is te keeche em khayser xtayer petsaale un saat wëyer te Mësiias un Kheenich.
3 Too hot te Pilatos kefroot: Pixt tu te Yute sayne Kheenich? Is woer, hot Yeesus keantwort.
4 Too hot Pilatos fer te hooche priister un tsum folek kesaat: Ich khan khee xult an tëm man fine!
5 Awer tii hon aan kehal un hon kesaat: Tee tuut unortnung aan richte unich em folek mit sayn untricht iweraal in Yuteeya. In Kalileeya hot er aan kefang, un yëts is er too pay uns.

Transcrição fonética:
/ˈjeːsus un piˈlatos
toː sin ti ˈkansə laɪ̯t ˈufkəʃtiː, hɔn jeːsus pis piˈlatos kəˈnɔm un hɔn ˈɔːnkəfaŋ sə ˈkevə un ˈsɔːɾə
ˈmeɪ̯a hɔn toː tɛː man ˈɔːnkətɾof ˈunsa ˈfolək ɔːm ˈufhet͡sə. tɛː is te ˈkeːçə əm ˈkʰaɪ̯sa ʃtaɪ̯ɑ pəˈt͡sɔːlə un sɔːt ˈvɛɪ̯a tə meˈsiːas un ˈkʰeːniç
to hot tə piˈlatos kəˈfɾoːt piʃt tu tə ˈjuːtə saɪ̯nə ˈkʰeːniç? is ˈvoːa, hot ˈjeːsus kəˈantvɔt
to hot piˈlatos fa tə ˈhoːxə ˈpɾiːsta un t͡sum ˈfolək kəˈsɔːt iç kʰan kʰeː ʃult ɔːn tɛm man ˈfinə
ˈava tiː hɔn ɔːn keˈhal un hɔn kəˈsɔːt tɛː tuːt unˈɔtnuŋ ˈɔːnriçtə ˈuniç əm ˈfolək mit saɪ̯n ˈuntɾiçt ivəˈɾɔːl in juˈtɛːja. In kaliˈlɛːja hot a ˈɔːnkəfaŋ, un jet͡s is a toː paɪ̯ uns/

2. A ortografia de Altenhofen et al. (2007)

Baseada em ortografias informais usadas por outros autores e decidindo manter a identidade do hunsriqueano riograndense como uma língua germânica e alemã, a ortografia proposta por Altenhofen et al. é mais similar à do alemão padrão e outras línguas germânicas e, desta maneira, mais familiar. O mesmo texto acima, nesta ortografia, seria escrito mais ou menos da seguinte maneira:

Jesus un Pilatos
23 Do sin die ganse Leit ufgestie, hon Jesus bis Pilatos genomm un hon oongefang oon se gewe un soore:
2 Mea hon do de Mann oongetroff unser follek oom ufhetze. De is de geche em Kaiser steier bezoole un soot wer de Messias un Keenich.
3 Do hot de Pilatos gefrot: Bist du de Jude seine Keenich? Is woer, hot Jesus geantwott.
4 Do hot Pilatos fa de hoche Prister un zum Follek gesoot: Ich kann kee Schuld onn dem Mann finne!
5 Awer di hon oongehall un hon gesoot: Dee duut Unotnung oonrichte unnich em Follek mit sein Untricht iweral in Judeia. In Galileia hot er oongefang, un ejetz is er do bei uns.

A escrita de Altenhofen et al. me parece bem mais adequada para uma ortografia oficial, mas ainda apresenta alguns problemas. Estes aspectos poderão ser melhor compreendidos numa análise mais detalhada da fonética e da gramática, o que farei assim que explicar a ortografia desenvolvida por mim (a qual não se difere muito da de Altenhofen et al.).

Para informações mais detalhadas de cada ortografia, pode-se consultar as referências abaixo.

– – –

Referências:

Altenhofen, C. V.; Frey, J.; Käfer, M. L.; Klassmann, M. S.; Neumann, G. R.; Spinassé, K. P. 2007. Fundamentos para uma escrita do Hunsrückisch falado no Brasil. Revista Contingentia, 2: 73-87. Disponível em <http://seer.ufrgs.br/contingentia/article/view/3867 >

Wiesemann, U. 2008. Contribuição ao desenvolvimento de uma ortografia da língua Hunsrik falada na América do Sul. Associação Internacional de Linguística—SIL Brasil, Cuiabá. Disponível em <http://www-01.sil.org/americas/brasil/publcns/ling/Hunsrik.pdf >

– – –

*adaptado do alemão padrão Einführung

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s