A mutação consonantal do alto alemão – Die Hoghdeitsch “Lautfeschuppung”*

Standard

Para entender alguns aspectos da fonologia e da ortografia do hunsriqueano riograndense, é interessante conhecer um fenômeno fonológico que ocorreu no alemão, conhecido como “mutação consonantal do alto alemão” ou “segunda mutação consonantal germânica”.

Este fenômeno compreende um desenvolvimento fonológico ocorrido na região mais ao sul do dialectum continuum formado pelo germânico ocidental (o “idioma base” das línguas germânicas ocidentais, como o inglês, o holandês e o alemão). Esta mutação consonantal alterou diversas consoantes do repertório fonético dos dialetos alemães do sul, incluindo o alemão padrão, o iídiche, o luxemburguês e mesmo o hunsriqueano riograndense. Este conjunto de dialetos tende a ser chamado de “alto alemão” (Hochdeutsch) em contraste com o “baixo alemão” (Plattdeutsch) mais ao norte.

A seguir estão descritas estas mudanças fonológicas na ordem cronológica em que ocorreram.

Fase 1

Esta fase costuma ser datada para o século IV AD e afetou toda a região do alto alemão. Esta mudança transformou consoantes oclusivas surdas simples em fricativas surdas geminadas em posição intervocálica e em fricativas simples em posição final. Assim:

/p/ — /ff/ ou /f/
Compare inglês ship, sleep com alemão Schiff, schlafen

/t/ — /SS/ ou /S/ (uma fricativa distinta de [s], mas não bem determinada)
Compare inglês street com alemão Straße

/k/ — /hh/
Compare holandês rijk com alemão reich

Consoantes oclusivas surdas precedidas de outra consoante ou geminadas não foram afetadas, de forma que palavras como *appel, *hert, *katta, *koppa, *skarp se mantiveram inalteradas.

Fase 2

Esta fase costuma ser datada para o século VIII AD. Novamente as oclusivas surdas foram afetadas. Desta vez o fenômeno originou africadas e ocorreu em (1) oclusivas geminadas, (2) oclusivas precedidas de R, L, M ou N e (3) no início das palavras. Assim:

/p/ — /p͡f/
Compare inglês apple, sharp com alemão Apfel, scharf (inicialmente scharpf)

/t/ — /t͡s/
Compare inglês cat, two com alemão Katze, zwei

/k/ — /k͡x/
Compare inglês lick, work com alemão alemânico leckchen, Werch

A mudança de /k/ para /k͡x/ ocorreu apenas no alto alemão superior, como, por exemplo, os dialetos falados na Suíça. Assim, não se encontra presente no alemão padrão. O hunsriqueano riograndense foi apenas afetado pela mudança de /t/ para /t͡s/, mantendo /p/ e /k/ inalterados.

Fase 3

Com um alcance bem mais limitado, esta fase transformou oclusivas sonoras em oclusivas surdas. A mudança ocorreu na maior parte dos dialetos apenas para oclusivas sonoras geminadas intervocálicas. Além destas, o alemão padrão apenas converteu /d/ em /t/ em outras posições, mantendo /b/ e /g/ intactos. Em hunsriqueano riograndense, unicamente as geminadas foram alteradas. Mudanças mais amplas ocorreram apenas no alto alemão superior, e mesmo neste apenas em alguns dialetos, como o alemânico e o bavário.

/b/ — /p/
Compare inglês rib com alemão Rippe

/d/ — /t/
Compare inglês red, do com alemão rot, tun

/g/ — /k/
Compare holandês brug com alemão Brücke

Fase 4

Esta fase afetou todos os dialetos de alto alemão e também o baixo alemão e o holandês e transformou a fricativa interdental /θ/ numa oclusiva dental sonora /d/. Compare inglês think, thou, brother, mouth com alemão denken, du, Bruder, Mund.

Fase 5?

Outras mudanças fonéticas ocorreram no alto alemão durante este período. Sendo as duas mais marcantes a transformação de fricativas sonoras em oclusivas.

/ɣ/ — /g/
Compare holandês goed /ɣut/ com alemão gut /gut/.

/β/ — /b/
Compare holandês haven, lever, zelf e inglês have, liver, self com alemão haben, Leber, selb

Estas mudanças foram apenas parciais em dialetos centrais, incluindo o hunsriqueano riograndense, onde ambos se mantiveram como fricativas em posição intervocálica e /ɣ/ também no final das palavras.

Tendo conhecimento destes aspectos da fonologia das línguas germânicas, a compreensão da fonologia e ortografia aqui adotada para o hunsriqueano riograndense serão mais facilmente compreensíveis.

Para informações mais detalhadas, consulte o artigo da wikipedia (em inglês) sobre o assunto: https://en.wikipedia.org/wiki/High_German_consonant_shift

*Lautfeschuppung uma adaptação do alemão Lautverschieben para o hunsriqueano riograndense.

Advertisements

2 thoughts on “A mutação consonantal do alto alemão – Die Hoghdeitsch “Lautfeschuppung”*

  1. Pingback: A ortografia do Hunsriqueano Riograndense segundo Boll*, Primeira Parte – Die Ortografie fom Riograndense Hunsrickisch noh Boll*, Eerster Deel | Riograndenser Hunsrickisch

  2. Pingback: A ortografia do Hunsriqueano Riograndense segundo Boll, segunda parte – Die Ortografie fom Riograndense Hunsrickisch noh Boll, zwette Deel | Riograndenser Hunsrickisch

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s